terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Infinitesimalmente

“... leio/ releio/ leio-te/ releito-te/ leio-me/ releio-me...”


Movendo a pedra, 
Paulo Roberto Wovst Leite.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Não é isso, então o que é?

Dizem que amor não tem a ver com paixão
Então um começa sem o outro?
Há quem diga que evolui de um pra outro,
pra outros começa tudo misturado,
como em sintonia.

Você diz que é saudade.
Se for saudade, é amor ou paixão,
ou sintonia?
Ou não tem nada a ver.

E se for um sentido,
mandando um recado.
Subscrevo, mui atenciosamente.
Tesão.


Pré suposto,
Paulo Roberto Wovst leite.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Pois então;

Estava num sonho, sorrindo
e da minha boca um arco íris se projetava.
Numa barraforte um duende passeava pelas cores,
carregando consigo um pote de moedas de ouro.

De vez em quando ele deixava cair uma moeda
e sempre que alguém corria para apanhar
e sempre havia alguém, era absorvido
num instante pelo arco íris.

Gente de todo tipo,
criança, adulto, idoso.
homem e mulher,
de toda raça e credo.

Num dado momento
já não era mais um arco íris,
mas MBoi- Tatá
E acordei, sorrindo.


Tirania dos Sentidos,
Paulo Roberto Wovst Leite.

sábado, 14 de dezembro de 2013

DEVANEIO

 BATENDO NA PORTA DO CÉU


ESSE CANTO FEITO DE ENCANTOS

SOM DE MAR
NOITE DE LUAR
BRISA DA MANHÃ
BANHO DE CACHOEIRA
DE FRUTA DA MACIEIRA

ESSE PECADO FEITO DE ENCANTOS

DENTES CRAVADOS NA PELE
OLHARES PERDIDOS SE ENCONTRANDO
CHEIRO DE FLORES
SUSSURROS DE AMORES
DE SIM E DE NÃO, MAS SEM TALVEZ

ESSE POEMA FEITO DE ENCANTOS

COM NERUDA PRESENTE
VINHO PARA BRINDAR
CACAU, PALMITO, CASTANHAS
LUZ DE VELAS
CORAÇÃO NA JANELA

DE EMOÇÕES GUARDADAS,
PAULO ROBERTO WOVST LEITE